Wednesday, March 20, 2013

Pra diretoria, ja!


Ai, que esse blog virou uma catarse de tempos escolares.

Enquanto pensava no que escreve no post dessa semana lembrei-me de uma coisa única na minha vida: ser mandada para a diretoria.

Isso aconteceu quando eu estudei numa escola publica, foi a única vez na vida que estudei numa escola publica e aquele ano foi pra mim um divisor de águas, porque tive que amadurecer na marra. Super heróis também sofrem problemas de classe, existem aqueles que são bem ricos, como o Homem de Ferro, e aqueles bem pobrezinhos, como o Homem de Alumínio (nunca ouviu falar? Eh que ele eh pobre, tadinho). E por causa disso ate as nas escolas tem segregação.
 
Eu passei um ano nessa escola... Ironicamente eu achava aquele lugar um inferno e o nome do colégio não poderia ser melhor: Escola Estadual "Fulano da Silva" Apocalipse. Apocalipse, Brazwel! HAHAHAHA

Bom... Certa vez deu sinal do recreio e todo mundo saiu correndo, menos eu. Eu ainda não tinha terminado de copiar toda a matéria passada na lousa, alias, ninguém tinha terminado, mas eles também não se importavam e saíram para aproveitar o recreio e comer a "merenda".

To eu la, inocente, copiando a matéria... Nem percebi um entra e sai de pessoas... Eu não me importava com aquelas crianças - ou quaisquer outras. Dai eu senti um cheiro de queimado. Quando olhei pro lado, tinham colocado fogo no lixo da sala, que ficava bem abaixo das cortinas. O fogo tinha começado a pegar nas cortinas, quando eu senti o cheiro de queimado.

Suspirei, por não conseguir terminar de copiar a matéria, sai da sala para avisar alguém de que a escola estava pegando fogo e dei de cara, logo na porta, com a coordenadora.

A coordenadora. Eh sempre uma tiazinha que fica andando pelos corredores da escola. Ela tem um certo poder e adora usá-lo, mesmo quando não eh para tanto, alias, ela especialmente gosta de demonstrar poder. A mulher olhou para mim, que saia da sala correndo e para dentro da sala, e viu as cortinas pegando fogo... Pronto! A vaca começou a berrar, dizendo que eu queria matar todo mundo. Ela podia ter apagado o fogo, podia parar de berrar e me ouvir, mas não, ela resolveu berrar igual uma louca.

O zelador da escola entrou correndo e apagou todo o fogo. E eu fui mandada direto para a diretoria. Foi a primeira vez que fui mandada para a diretoria sem ter culpa pelo ocorrido - porque eu sempre fui nerd, mas isso não quer dizer que eu era santa.

A diretora era carinhosamente conhecida como "bodão", porque ela tinha uma barbicha ruiva, que parecia de bode. Ela já começou a berrar comigo... Cara, qual o problema desse povo? Eu não sou surda! E berrando elas só parecem patéticas, não poderosas.

Eu disse que não tinha sido eu. Ela não acreditou.

Dai eu disse que era para procurar nas minhas coisas, na sala, e ver se tinha um isqueiro, ou fosforo. Que se não tivesse, então que provavelmente eu tinha dotes paleolíticos e tinha botado fogo no lixo da sala usando dois gravetos. Eu ri quando falei "paleolíticos", ela não.

Também disse que estava copiando a matéria e que dava para ver que meu caderno estava aberto e com a sentença parada no meio, que tinha sido quando eu vi que o lixo e as cortinas estava em chamas. Disse que tinha ouvido pessoas entrarem na sala, mas não sabia quem tinha sido, porque eu não prestei atenção.

O "bodão" não acreditou em mim. Disse que eu era cruel, por querer destruir a escola daqueles super heróis pobres, que eu tinha condições de ir para uma escola particular, melhor, mas que as outras crianças não.

Dai eu pedi pra ela fazer um teste. Para entrar na minha sala de aula (ate ai o recreio ja tinha terminado) e dizer que eu tinha contado pra ela quem tinha colocado fogo no lixo. Que ela ja sabia quem era e que ia esperar as pessoas se pronunciarem sozinhas. Que se elas não dissessem nada seria pior. Ela concordou... E dali 5 minutos voltou pra sala de diretoria trazendo mais 3 meninas com ela. As meninas me olharam com muito ódio.

A diretora contou que eu não sabia, que tinha sido um truque para desmascará-las, mas de nada adiantou... Elas não acreditaram. Azar... O meu!

Eu não tenho problema nenhum em assumir quando cometo algum erro, só não admito ser culpada por algo que eu não fiz. Se eu quisesse botar fogo na escola, certamente não teria usado a lixeira de dentro da sala. Não subestimem a minha inteligencia!

7 comments:

  1. Nunca fui para a diretoria. Sempre fui uma aluna exemplar. Até o terceiro colegial, onde eu desandei de vez. Até repeti o ano rs

    Kisu!

    ReplyDelete
  2. BODÃO. Essa parte me conquistou.

    ReplyDelete
  3. Eu vivia na diretoria,mas nunca vi nenhum dos meus colegas nerds por lá...rsss...mas vc sempre se destacou,hein?
    :)))

    ReplyDelete
  4. kkkkkkkkk gente nossa geração talvez tenha sido a última a passar por esses perrengues pedagógicos todos!

    ReplyDelete
  5. Gente... a Bodão era muito cretina de gritar com você, ainda mais sem saber se a culpa era mesmo sua. Claro que ela não pediu desculpas depois, né?

    ReplyDelete
  6. Eu lamento em perceber que o nível dos professores e diretores começou a cair justamente na época em que estudávamos... Lembro que tive ótimas professores, mas quando já estava saindo do primeiro grau começaram a aparecer professoras descontroladas e desequilibradas... enfim...lamentavelmente o nível do nosso ensino só fez piorar... tanto pela falta de educação dos alunos quanto pela falta de preparo dos professores... enfim... desabafo!
    Bodão foi ótima!!! hahahhahahaah E fiquei com a mesma curiosidade da Srta. Forte, ela pediu desculpas ou alguma coisa do gênero depois?
    Poderes paleolíticos foi ótimo!!!!!!!!!! ahhahahahahahahahahha Provavelmente ela não entendeu..rsrsrsrs
    Eu fui para na diretoria uma vez tb.. apesar de tirar notas boas eu vivia no meio dos maloqueiros..rsrsrs Era muito mais legal, provavelmente eu seria amiga da galera incendiária... Mas com certeza não seria eu a botar fogo em nada. Apesar de maloca eu era khoozona..hahahahaha

    ReplyDelete
  7. Oi Ira.
    Meu tempo de escola são de lembranças muito ruins. Mas não cheguei a ser acusada de algo que não fiz.
    Achei a sua defesa, a saída que encontrou muito inteligente. Eu diria "salomônica".

    Eu já fui parar na diretoria por fazer peraltices de criança. Como ser pega brincando no corredor na hora da aula. Outra vez eu fui parar na secretaria porque um garoto me xingou e o diretor ainda veio com um papo que eu provoquei aquilo ao me defender. Quer dizer então que não posso me defender?
    Eu acho que preciso de um psicólogo só para resolver meus ranços da época da escola. Porque eu sinto como se tivessem acontecido hoje!
    Beijos

    ReplyDelete