Sunday, January 20, 2013

O primeiro fora a gente nunca esquece



Eu me acho me achava a rainha da cocada preta, branca e mesclada. Namorava quem eu bem entendesse e nunca, nunquinha me passou pela cabeça que alguém não fosse querer namorar comigo. Eu tinha 16 anos.
Acontece que eu arrumei um namoradinho que era um fofo. Engraçado, divertido, inteligente, bonzinho de tudo, mas que fazia a maior pinta de mau. Usava um cabelo punk, se vestia sempre de preto, fazia a maior pompa.
Um dia ele atrasou prá chegar na minha casa. Quando ele apareceu, eu surtei. Armei um escarcéu. Gritei e esperneei. Quem ele pensava que era para me deixar esperando, plantada?
O que eu não imaginava, nem de longe, é que ele tinha ido á minha casa para me dar um pé na bunda, por que ia voltar com uma ex namorada sonsa e sem graça.
Ele tentando me explicar que estava terminando, e eu não entendia. Não entendia mesmo. Levar um fora era um conceito completamente alienígena para mim, e o pobre garoto se esforçando prá terminar comigo e eu viajando na maionese, achando que ele estava falando alguma outra coisa.
Foi duro, mas eu finalmente entendi.
E foi a maior dor que eu já senti na minha vida. Passei uns 8 meses chorando escondido de madrugada, escrevendo longos textos sofridos, em total protesto á injustiça. E para provar a minha reprovação, eu sentava de ponta cabeça no sofá. No sofá da recepção do prédio, no sofá da minha escola, no sofá da minha casa, da casa das minhas tias, em qualquer sofá que eu resolvesse me acomodar.
Hoje, eu entendo perfeitamente essa minha revolta. A menina se chamava Josecreide Edileuda - ou alguma coisa do gênero. Tem humilhação maior?

17 comments:

  1. Eu também tive uma fase muito sebosa!
    Lembro bem nas festinhas os carinhas chegando e dizendo "Um amigo meu quer te conhecer!". Dai eu respondia "Mas eu não quero conhecê-lo!".
    Hoje em dia fico torcendo para algum amigo de amigo querer me conhecer!
    As coisas mudam né!
    huashuashaushaushaus

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não foi uma fase sebosa. Eu "sou" sebosa!

      Delete
  2. Por isso que eh bom ser baranga-estranha desde sempre... A gente ja espera que os outros nao vao querer ficar conosco!
    E eu nem chamo Gysleynde Edileuza!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Isso me lembra o vídeo com a piada sobre os nomes nas latinhas de coca-cola que a lu postou dia desses.... haushaushuas

      Delete
    2. mas eu me chamo Inaie - não se esqueça...hihih

      Delete
    3. hahahaha o nome da Inaie tá na Dolly!!! hahahaha

      Delete
  3. Poxa, pior é ter esse nome na lata de coca... aí é sacanagem das bravas...

    Kisu!

    ReplyDelete
  4. Não existe coisa mais divertida no mundo do que mulher... ;)
    hehehe

    ReplyDelete
    Replies
    1. Explique-se!! Já não sei se levo como elogio ou ofensa. E eu escrevo semanalmente. O proximo post pode muito bem ser um post bomba endereçado ao Mr Lemos. Não se esqueça que eu sei onde você mora.

      Delete
  5. Josecreide Edileuda - eu prefiro santinha cagona...

    ReplyDelete
  6. Josecreide Edileuda? Jesus...
    Acho que o fato de sentar de cabeça para baixo nos sofás explica muita coisa...

    Bjs.
    Elvira

    ReplyDelete
  7. Já que está todo mundo falando do nome, o meu primeiro namorado me largou para ficar com uma menina chamada ROSILDA!!! Eu me mordí!
    Para aumentar o meu ódio, ela era burrinha e muito piranhuda. Um dia ele chegou pra mim e disse assim "A Rosinha (nem ele pronunciava aquele nome pavoroso!) está até lendo um livro! E está se identificando muito!", para mostrar como ela melhorou depois que passou a namorar com ele.
    Eu mordida: - Qual? O Cortiço?

    Fiquei sabendo que ele passou a ir levá-la e buscá-la na escola para que estudasse e já foi chamado de corno por aí. Bem feito!

    ReplyDelete
  8. Poxa, você me fez lembrar do menino que eu perseguia na escola... foi dele que veio o meu primeiro fora. Mas ele não me trocou por uma Josecreide Edileusa ou Rosilda... ele simplesmente me trocou pela possibilidade de NÃO FICAR COMIGO.
    Acho que se fosse com a Josecreide eu ia me sentir melhor... hahahahahahaha (pelo menos meu nome sai na coca)

    ReplyDelete
  9. Vc me fez lembrar de um "fora" que eu tomei de uma namorada (foi só uma única vez), entretanto fiquei frustrado até os dias de hoje ... e olha que já lá se vão quase 50 anos ...
    Não era "normal", naqueles tempos, uma garota ter o "topete" de dispensar um namorado ...
    Rs, rs, rs ... ou kkkkkkkk ....

    ReplyDelete
  10. Crazy.
    É a primeira vez que leio que alguem sentava de ponta cabeça por conta de um pe na bunda...

    Pois é. As pessoas são subjetivas mesmo, quando demonstram seus sentimentos mais ocultos.

    RS.

    Estou rindo aqui.

    Beijos

    ReplyDelete
  11. Josicreide Edileusa?!? A coitada foi trollada pelos pais, kkkkkkkkkkk.
    Ainda bem que ela arrumou alguém que gostasse dela, já que os pais decididamente não gostavam nem um pouco.

    ReplyDelete